A História dela e dele: Por ela.

Ela ainda pensa nele. Às vezes, quero dizer. Costuma piorar no frio. Ela não sabe por que, mas a saudade se intensifica com o tempo estando mais ameno. Hoje é um daqueles dias em que costuma piorar. Não, ela não o ama mais. Tudo de mais puro e bonito que ela sentia, ele teve a audácia de assassinar. Não, o que ela sente é apenas saudade. Saudade do sorriso fácil e das profundas e gostosas covinhas que ele tinha. Do jeito brincalhão e das tentativas de arrancar um sorriso dela que só ele tinha. Porque só ele tinha a capacidade de fazê – la sorrir de verdade. Só ele a entendia profundamente e a fazia ficar bem num piscar de olhos. Mas também só ele tinha a proficiência de estragar todo um dia feliz ao lado dele com uma briga ou ciúmes desnecessário. Ela sente falta dele. Mesmo quando não quer, ela sente. Quando ela menos espera, ela sente. A história deles era muito bela, mas ele preferiu dar um fim. E o pior, foi um final infeliz. Para eles dois. Ela não quer mais sentir saudade dele. Não. Ela não o ama mais. Mas ela queria muito ficar com ele. Queria muito que tudo isso fosse apenas um sonho ruim que durara uma noite inteira. Mas isso seria querer demais. Ela sabe que foi melhor assim. Foi melhor para ela ele ter posto um fim. Eles viviam num conto de fadas. E todos nós sabemos como a realidade é cruel com quem vive assim. Em dias assim,  ela fica confusa. Ela fica com muita vontade de chamá – lo para conversar. Saber como ele está. Mas ela não faz mais isso. Já cometera esse erro duas vezes, e a última não acabou bem para ela. Nunca acaba bem para ela. Pobre moça. Ela ainda acredita que o amor prevalece acima de tudo. Apesar de tudo, ele não teve como desviá – la da sua firme crença sobre o amor. Apesar de tudo, ela é grata por tudo que ele a proporcionara no passado. Ele a fez incrivelmente forte. E feliz. Quando a deixou, foi como se o mundo dela tivesse explodido. Porque ele era o mundo dela. E ele a deixara. Mas ela é grata pela gigantesca amostra grátis de como ela precisa ser forte para lidar com a vida. Ele a obrigou a sorrir no que, diga se de passagem, foi o pior momento da sua adolescência. Mas ela está bem, de todo um modo. Sabe que não é a única a sofrer com a dor de um coração partido. Ela teve outros amores antes dele, e terá outros agora que ele a deixara. Sabe que, um dia, alguém chegará e preencherá o vazio em que ele deixara com a sua partida. Ela tem fé de que alguém será capaz de resgatá – la do profundo abismo em que ele a jogara. Indefesa. Solitária. Morrendo engasgada com a imensidão de sentimentos que sentia.
Ah, o frio. Só ele mesmo para deixá – lá em tamanha aflição mesmo depois de meses do ocorrido.
Ela sente falta dele. Sente falta da amizade dele. Mas, principalmente, do que ele a fazia sentir quando estava com ele. Lágrimas solitárias descem em seu rosto quando pensa nas lembranças de quando tinha o direito de chamá – lo de seu. Ela sente falta dos momentos com ele.
Ela sente falta dele.
Sente falta de ser amada.
Ela sente falta de amar tão profunda e intensamente como amara ele.
Porque agora ela sabe.
Ela não o ama mais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s